O meu filho tem medo do dentista. E agora?

A velha história… medo do dentista … Já sentiu? Já passou a noite de véspera da consulta sem dormir? Sabia que o seu filho pode sentir essa ansiedade e ter medo também?

A ansiedade da consulta médico-dentária é muito frequente, e pode ocorrer por diversos motivos. É legítimo que a tenha, assim como também é compreensível que as crianças sintam medo. É um ambiente novo, com pessoas desconhecidas, com instrumentos grandes e por vezes feios!!

Este artigo vai ajudar a compreender e sobretudo a ultrapassar estes medos, com dicas práticas e fáceis.

Estudos reconhecem que o medo do dentista é muito prevalente nas crianças. Este pode aumentar devido a dor ou história de uma experiência dolorosa, preparação inadequada para a primeira consulta dentária ou transmissão da ansiedade pelos pais.

Quantas vezes já me aconteceu estar a anestesiar uma criança e a mãe vir a correr para segurar na mão do menino e dizer “não vai doer nada”. Esta atitude tem exactamente o efeito contrário do desejado. Em vez de acalmar a criança só irá causar mais stress, porque ela sente que algo de mau irá acontecer…

Por isso anote estas dicas para evitar o medo do dentista e tornar a consulta mais fácil:

  • A Academia Americana de Odontopediatria recomenda que o seu filho vá ao médico dentista quando nasce o primeiro dente. Esta não é apenas uma forma fácil de evitar futuros problemas e ansiedades como também recebe conselhos muito importantes para estas idades. Além disso a criança começa desde cedo a conhecer e a estabelecer uma relação de proximidade com o médico dentista. A primeira consulta é simples e ajuda a construir confiança e a lentamente introduzir o aspirador, os instrumentos de metal e os rotatórios que da minha experiência são sempre os de mais difícil de aceitação.

  • Marque consulta para o odontopediatra: Claro que os seus filhos podem visitar o médico dentista da família que atende todas as idades, mas o ideal será procurar um médico dentista pediátrico (odontopediatra) que está especialmente habilitado para o desenvolvimento da criança. Existem técnicas específicas descritas que os odontopediatras adotam nas suas consultas e que são mágicas em aliviar a ansiedade e tornar a consulta divertida. Além disso estes médicos trabalham quase sempre num consultório específico para as crianças e por isso com cenário, brinquedos e decoração apropriada para estas idades.

  • Faça alguma leitura: existem muitos livros (kiko, o dentinho de leite & Alfredo, os teus dentes metem medo) sobre dentes e sobre a necessidade da consulta no médico dentista. Pode ainda recorrer a alguns vídeos no You Tube sobre o assunto (previamente seleccionados por si) para se tornar mais elucidativo. Esta abordagem é vantajosa para todos. Vai ver que durante a consulta irá conseguir fazer muitos paralelismos, o que ajuda a distrair e a confiar.
  • Sorria: estudos mostraram que os pais transmitem o medo do dentista aos filhos. Mas também é possível contagiar com sentimentos positivos. Por isso fale da consulta de maneira feliz e otimista, evitando mencionar ou demonstrar apreensão. Quando entrar no consultório tente estar alegre e descontraído.  
  • Use o reforço positivo: elogie o seu filho por deixar fazer a consulta e diga-lhe que tem muito orgulho nele. Não repreenda o seu filho nem insista para que o médico dentista faça “à força” ou de qualquer maneira. É importante falar sobre o motivo do mau comportamento, perceber porque está a acontecer e encontrar formas de evitar no futuro.
  • Informe o seu filho sobre as visitas: mas limite a quantidade de detalhes fornecidos. Responda a qualquer pergunta de forma simples e direta. Deixe o médico dentista responder a perguntas mais complexas ou detalhadas. Os odontopediatras estão treinados para descrever as coisas maneira não ameaçadora e em linguagem fácil.

O que deve evitar:

  • Evite as palavras como “dor”, “ferido”, “magoar”: o desconhecido desempenha um papel importante em deixar as crianças com medo. Converse com eles sobre a importância do cuidado da saúde oral, o que vai acontecer e o que esperar. Mas evite usar palavras negativas ou assustadoras.
  • Evite a recompensa: Apesar de parecer boa ideia oferecer uma recompensa por bom comportamento, eu não sou a favor disso. Ao dizer ao seu filho que ele vai receber um presente por se portar bem no dentista, imediatamente na cabeça dele vem a questão porque será tão mau ir ao médico dentista.

Queremos as crianças confortáveis, com visitas regulares e com sentimentos positivos em relação ao médico dentista. Só assim é meio caminho andado para uma boa saúde oral. Em adultos estarão mais propensos a agendar consultas e resolver qualquer problema no imediato.

Consulte a nossa página no Instagram e veja meninos felizes na consulta de medicina dentária!!

 

medo do dentista

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *