Analisámos todos os ingredientes da pasta dentífrica. Saiba quais evitar.

Recentemente realizamos uma pesquisa massiva para saber quais os ingredientes presentes na pasta de dentes.

Desde o primeiro tubo, em 1800, foram desenvolvidas imensas fórmulas para aumentar o uso e as vendas da pasta de dentes.

Na verdade, qualquer pesquisa fácil dá os ingredientes da pasta de dentes, mas nós queríamos saber mais: quais são afinal os mais tóxicos e aqueles que representam perigo para as nossas crianças (e adultos)?

A quantidade de pastas de dentes disponíveis no mercado é tremenda, e todos ficamos confusos na hora da compra… As empresas esforçam-se por melhorar as táticas de marketing e existe uma competição louca entre as marcas.

Quem não tem bem presente os anúncios de televisão sobre as pastas dentífricas? Ou para a sensibilidade dentária, ou para a inflamação das gengivas… ou até a pasta que permite “segurar na cadeira com os dentes?” lembram-se deste anúncio tão engraçado?

Um estudo realizado em 2016 pela Canadian Center of Science and Education avaliou 26 pastas dentífricas para crianças e identificou 45 ingredientes distintos!!

Vai surpreender-se com alguns ingredientes que compõe a pasta dentífrica. Estes ingredientes existem em quantidades significativas, e raramente são revelados sob pena do impacto causado nas vendas.

Na verdade, o flúor está sozinho na lista de ingredientes benéficos para combater a cárie dentária. Mas atenção! A pasta dentífrica e os seus ingredientes, apesar das suas diferentes indicações, não faz milagres!! O mais importante e determinante é a técnica de escovagem! Mas claro se a isto aliarmos a pasta de dentes ideal melhores serão os resultados!

Para facilitar o entendimento podemos dividir a pasta dentífrica em dois grandes grupos:

  • Pasta dentífrica de uso diário (indicada para boca saudável)
  • Pasta dentífrica de tratamento (indicada como complemento de tratamentos. Deve ser indicada pelo médico dentista)

Como médica dentista sei que muitas vezes existe a tentativa de “tratar” a sensibilidade ou o sangramento gengival com a pasta dentífrica. Mas muitas vezes ela só mascara o problema… não trata na realidade.

E enquanto usa essa pasta que escolheu, poderá estar, além de a agravar o problema, a “consumir” ingredientes que são tóxicos e desnecessários.

Por isso comece a ler o rótulo, como faz com os alimentos. Afinal é algo que usa todos os dias, várias vezes…

Leia esta lista agora para saber identificar quais os ingredientes presentes na sua pasta dentífrica e o que cada um representa…

 

Adoçantes (edulcorantes):

  • Sacarina de sódio – adoçante artificial que pode levar à desmineralização do esmalte.
  • Sorbitol – substituto do açúcar utilizado como agente edulcorante. Pode levar a desconforto abdominal e até diarreia.
  • Sucralose – edulcorante sem nutrientes que não é biologicamente inerte.

Corantes artificiais:

  • FD&C Blue 1 Lake, D&C Red 30 lake, Red 33, Red 28, Red 40 – corantes sintéticos podem causar reações alérgicas potencialmente graves, ataques de asma, dores de cabeça, náuseas, falta de concentração e cancro.

Aromas:

Todos os tipos de pasta de dentes, convencionais ou naturais têm algum aroma. A menta é o sabor mais popular. De onde estes aromas são extraídos é a grande questão. Maioritariamente, os sabores são criados em laboratório misturando produtos químicos. O ideal será que a pasta de dentes contenha óleos essenciais para conferir o aroma.

  • Mentol – funciona como sabor e aroma para pasta de dente. Não há riscos de contaminação conhecidos.
  • Sabores naturais – compreende uma variedade de aromas derivados de ervas e frutas e, em conjunto, funcionam como aromatizantes para pasta de dente. Não há riscos de contaminação conhecidos.
  • Sumo de morango – funciona como um sabor natural para pasta de dentes. Não há riscos de contaminação conhecidos.

Os componentes referidos são especificamente e unicamente utilizados para aumentar o apelo às crianças e a maioria destes ingredientes apresenta riscos de contaminação. Os riscos de saúde identificados e associados a esses ingredientes variam de desmineralização do esmalte ao desconforto abdominal.

 

No entanto existem ingredientes nas pastas dos dentes, que embora representem riscos para a saúde (apenas se consumidos em excesso) são essenciais à composição da pasta dos dentes, como por exemplo, o flúor, como já referimos anteriormente.

 

Ingredientes Ativos:

  • Fluoreto de sódio – combate a formação da cárie dentária, ajuda com o branqueamento dos dentes e diminui o mau hálito. Pode levar a desidratação, bem como a possibilidade de fluorose dentária e esquelética.
  • Triclosan – prevenção de gengivite (inflamação das gengivas). Pode afectar a formação da hormona da tiróide.
  • Polímeros Sintéticos (PEG-8, PEG-12, PEG-32, PEG-1450) – usados para estabilizar e manter a pasta de dentes sem secar. Também ajuda a controlar a acumulação de placa. A pesquisa sugere que o PEG-8 pode resultar em reações alérgicas atrasadas.

 

Emulsionantes:

  • Sulfato de sódio – atua como agente espumante ao escovar. Esta substância pode causar irritação na pele e nos olhos, bem como irritação gastrointestinal.
  • Carboximetilcelulose de sódio – usado como um estabilizador da emulsão dentífrica.
  • Poloxamero 407 – auxilia no processo de dissolução de outros ingredientes para criar uma emulsão.
  • Pirofosfato tetrassódico – usado para evitar a acumulação de placa bacteriana, reduzindo a quantidade de cálcio e magnésio da saliva durante a escovagem.
  • Hexametafosfato de sódio – auxilia na remoção extrínseca de manchas.
  • Pirofosfato de Sódio – ajuda a prevenir a acumulação de placa bacteriana reduzindo a quantidade de cálcio e magnésio da saliva.
  • Propilparabeno, Benzoato de sódio, Metilparabeno de sódio – agente de conservação.
  • Fosfato de sódio – estabilizador de pH e agente tampão.

 

Agentes espessantes:

Estes ingredientes mantêm a pasta de dentes em forma estável.

  • Carragenina, goma de celulose, goma de xantano – pode causar irritação na pele e nos olhos.

 

Suplementos de Cálcio:

  • Carbonato de Cálcio – auxilia na remoção de manchas de superfície e placa bacteriana nos dentes durante a escovagem. Os riscos associados ao consumo desta substância incluem possíveis dor nos olhos e irritação, tosse e espirros.

 

Agentes branqueadores/ removedores de placa:

  • Ácido cítrico – ajuda na remoção da placa bacteriana.
  • Sílica hidratada – usada como abrasivo para auxiliar na remoção da placa bacteriana e manchas.
  • Bicarbonato de sódio – usado como abrasivo para auxiliar na remoção de placa bacteriana e manchas. Embora raras, estão descritas reações como tonturas, confusão, irritabilidade, problemas de memória, dor ou dores musculares, vómitos ou fraquezas com excesso de consumo.
  • Dióxido de titânio – ajuda no branqueamento dos dentes.
  • Fosfato trissódico – ajuda na remoção da placa bacteriana. Os riscos associados ao consumo podem incluir problemas gastrointestinais.
  • Xilitol – ajuda na prevenção da cárie dentária. A pesquisa apóia que o xilitol não é cancerígeno.

 

Outros ingredientes:

  • Hidróxido de sódio – estabilizador de pH.
  • Aloe Vera – usado para reduzir a quantidade de bactérias na boca. A pesquisa apóia que não é tóxico.
  • Glicerina – usada para evitar que a pasta de dente seque. Embora geralmente seja pouco tóxico, em concentrações elevadas, a glicerina pode prejudicar a circulação sanguínea

 

Agora que já sabe todos os ingredientes possíveis na pasta de dentes, guarde esta lista como um glossário, para poder consultar sempre que muda de pasta de dentes.

Tem alguma dúvida? Encontrou algum ingrediente que não está aqui mencionado? Contacte-nos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *